SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

quarta-feira, 26 de maio de 2010

NATUREZA E SUAS BELEZAS

Para cumprir melhor as minhas 147 promessas de Ano-Novo, melhorar o velho Celso-2009 e transformá-lo no novo Celso-2010, acordei cedo hoje e fui caminhar no parque. Ok, ok, sei que é maio, mas não dizem por aí que NUNCA É TARDE?

Coloquei meu short, minha camiseta amarelo-ovo, tênis e fui caminhar e correr um pouco no velho parque do Ibirapuera, respirar o ar puro, ter contato com a natureza, ver pessoas se exercitando...

Enquanto começava minha caminhada, observei a variedade de árvores e pássaros que existem na região, e percebi o óbvio: caso me canse, tenho que sentar no chão, pois TODOS os bancos estavam cobertos por cocô de passarinho, coisa que, aliás, eu teria percebido mesmo se fosse cegueta e surdo, pois o "agradável sol de verão aquecia o ambiente, trazendo um “cheiro de natureza” até os narizes transeuntes, tipo o meu. Quão bela é a mãe-natureza!

Continuei minha caminhada, pois Ano-Novo (mesmo em maio!), Vida-Nova!

Andando, passo após passo, percebo que meu tênis, antes tão branquinho e bonito, já estava todo sujo e encardido, devido ao barro que está em toda parte, causado pela chuva. Como é boa a mãe natureza!

Mais e mais pessoas caminham ao meu lado, umas indo, outras vindo, algumas quase se atropelando para desviar dessa ou daquela poça d’água, todos com o claro objetivo de transformar as pessoas disformes de 2009 em atletas olímpico pra 2012. Às vezes, um ou outro é derrubado por uma nuvem de pernilongos, que voava sorrateiramente no meio da pista e que, sem perceber, eram atravessadas por pedestres apressados, que saiam cuspindo os 321 pernilongos que acabaram de engolir durante a passagem no meio da nuvem. Ouvi dizer que pernilongo é bem protéico...

Isso me faz lembrar o quão cosmopolita eu sou. Amo concreto, aço, blindex... Blindex é a forma perfeita de construção. Não gosto nem nunca gostei de mato. Mato me lembra sujeira e não gosto de sujeira. Prefiro o conforto de minha casa, minha sala com sacada de blindex, elevador, luz e água encanada e banho quente. Tomar banho de cachoeira foi o que meus bisavós fizeram quando chegaram ao Brasil, vindos da Itália, e descobriram as delicias da Mata Atlântica. Como já estou aqui desde que nasci, dispenso esse tipo de descoberta...

Não entendo gente que se aventura pelo mato. Sou contra mato. Não gosto nem de alface, repolho ou almeirão! Sou à favor da aprovação, em regime de urgência, de uma lei, pelo Congresso Nacional, que proíba a criação de mato em residências... Inclusive, já escrevi para meu deputado. Só não obtive resposta, ainda...

Claro que há suas desvantagens em vivermos na civilização. As novelas da Gloria Peres são um exemplo, claro e cristalino, que nos ensinam que há coisas piores do que cocô de passarinho ou mordeduras de cobra sucuri, duas das coisas mais óbvias de se encontrar no mato... Odeio sucuri...

Também no mato eu não corro o risco de ser assaltado ou morto por uma bala perdida: corro o risco de ser levado pela correnteza do rio ou tomar uma flechada de um índio que me confundiu com um garimpeiro...

Tanta coisa boa passando na Tv e gente perdendo tempo indo acampar... No fundo, acho que estou me tornando um velho chato!

2 comentários:

Jeany disse...

Velho chato todos nós seremos...

Não me vejo também vivendo em sítio ou chácara por conta do sossego.

Gosto da cidade, gosto do conforto.

Mas digo: Graças a Deus existe a natureza! Assim saímos um pouco da rotina, não?

Thalita Thais S.A. disse...

Ahhh
eu sou suspeita...
Sábado passado eu plantei Agrião, Rabanete, Abobrinha, Couve Flor... Coentro e Cebolinhas!!!
Moro em chácara, ainda quero um galinheiro terminando a faculdade hahahahahaha Entre outros divertimentos da chácara que eu convivo desde os tempo de infância..
Mas a diversidade é que torna o mundo um lugar maravilhoso!!! Vai pra academia, eu tmb não sou nada fã de praticar esportes ao ar livre huhuhuhuhuh Beijo!!!!