SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

quinta-feira, 1 de maio de 2008

NOMES E SONHOS

Dia desses estava eu na fila de cinema, conversando com minha pseudo-namorada, falando sobre nomes de filhos... Explico o pseudo: eu quero namorar mesmo, ela não sabe se quer, então, vamos levando até um dia em que ela resolver que sim ou eu achar que não, e, explicados o anteposto, tornemos aos filhos: não, não estávamos falando sobre “nossos” filhos, afinal, estamos juntos há muito pouco tempo para isso, mas eu estava contando das idéias que tinha para os “meus” pimpolhos, caso um dia os tivesse, naquele tipo de papo que temos quando estamos na fila de um cinema e não há nada pra fazer além de esperar em pé... Podia também falar sobre a investment grade que o Brasil não consegue e a Bolívia, sim, ou sobre macroeconomia, mas, como disse, estou tentando fazer com que dê certo, então, falemos sobre nomes de filhos mesmo...
Algumas pessoas colocam, nos filhos, os nomes de seus heróis. Por isso temos alguns Getúlios, alguns Marxs, até alguns Adolfos espalhados por aí. Tenho um grande problema com nomes de filhos caso fosse seguir essa linha de raciocínio, , pois quase todos os meus heróis têm nomes horríveis, que não daria para colocar em uma criança e esperar que ela crescesse normal e sã. Por exemplo, adoro o Napoleão. Aonde já se viu uma criança sadia chamar-se Napoleão? Há uns cinqüenta anos, vá lá, afinal, minha avó materna se chama Ildefonsina (dona Ilda para os íntimos), mas hoje em dia, o moleque seria motivo de chacota pelo resto dos dias... Josefina, a mulher do Napoleão, também seria horrível. Preciso abandonar o casal de imperadores franceses e focar em outras paisagens...
Vamos aos EUA e aos quatro pais da pátria: Washington, Wellington, Jefferson e Franklin, um nome pior que o outro... Não quero filho pagodeiro, apesar de que tenho um irmão chamado Wellington e quase me chamei Washington! Credo em cruz dos gostos do meu pai! Busquemos outros heróis, e vamos aos esportes: adoro de paixão a história de Paavo Nurmi, mas imagine um garoto chamado Paavo, no Brasil! Jesse Owens é outro que gosto, mas não quero que chamem meu filho de Jessé, e isso é tão certo como dizer que uma caixa de bis branco evapora ao meu lado... Ah, as certezas que temos na vida...
Mudemos de ares, e vamos à Grécia e ao Olimpo: mitologia. Perseu, Hércules, Zeus, Poseidôn, Netuno... Afora Ícaro, que é o meu sobrinho, e Apollo, que é o nome de mil e duzentos cachorros espalhados pelo mundo (e que descobri, hoje, que será o nome do meu próximo sobrinho, irmão do Ícaro, de onde deduzo que deveria tirar essa linha sobre os cachorros, antes que minha irmã veja...), não sobra muitos...
Cinema. Pensei em Amelie, de Amelie Poulan, mas Amelie, no Brasil, viraria Amélia, aquela que era mulher de verdade, e eu que não vou criar filha pra lavar e cozinhar pros outros... Também tem o Wallace, do Coração Valente, mas, cá entre nós, tenho senso de ridículo... Pensei em Kalel, que é o nome de verdade do Super homem, mas nem preciso entrar em detalhes quanto ao assunto e os porquês dos nãos... Mesmo o simples Bruce Wayne fica esquisito em terras tupiniquins. Rocky (Balboa), Jhonny (Cash), Eliot (Ness), Will (Hunting), Neo, Morpheus, Trinity... Imaginei até Wolverine ou Logan, que é meu nick internético há uns 15 anos, mas, já viu né? Desisto do cinema!
Política. Pensei em Fernando Henrique Cardoso Aímola, mas, não sei por que, quase perdi a pseudo-namorada quando lhe disse isso. Cá entre nós e que ninguém nos leia (ou, se ler, não conte a ela, seu linguarudo!): eu falei sério quando sugeri esse nome, mas diante de sua reação, recuei, com medo de apanhar em pleno cine Piracicaba, tomando bolsadas, caído no chão e pedindo perdão, então fingi que era só piadinha... Deixemos a política de lado, antes que eu sugira Antonio Carlos Magalhães Aímola ou coisa parecida e acabe ficando sem a menina que tanto trabalho está me dando!
Daí, lembrei dos italianos. Sou descendente da grande bota, carrego a Itália no sangue, sei falar macarrone, lasagna, peperonni, manjare, porpeta e amore, meu sorvete favorito é corneto e torço pra Ferrari, daí pensei, em minha quimera filhística: por que não? Pensei em Giancarlo ou Pietro, em caso de meninos, e em Lina, se fosse menina. Giancarlo é um grande amigo meu, Pietro é o verdadeiro nome de meu trisavô, e Lina é em homenagem à Lina Bo Bardi, talvez a maior arquiteta que passou pelo Brasil. É dela o projeto do MASP, pra quem não sabe (ler o DIÁRIO DE SANTA HELENA TAMBÉM É CULTURA!)... Lembro-me quando ouvi esse nome pela primeira vez: soou sonoro, gostoso aos ouvidos, e jamais me esqueci dele ou do instante em que ouvi-o... Claro que os leitores mais chatos (tenho eles às dúzias...) irão dizer que Lina é tão esquisito quanto Isis ou Athena, mas acho que um pouco de problemas psicológicos aos meus futuros filhos eu tenho direito de dar. Lembremos que não estou colocando um nome composto, tipo Rogério Tibério, João Alfredo, Aluízio Antônio ou Celso Henrique (menos pior esse último!).
Estranho isso de pensar nomes e futuros. Vai lá saber se vou ter filhos! Talvez o ser humano, eu incluso, sejamos movidos a sonhos e devaneios. Talvez seja essa a mola propulsora de alguns, o motivo que os leva a saltar mais alto ou a lutar com mais coragem: os sonhos são a veleidades da alma, e fazem parte dessa coisa estranha e indescritível chamada vida.
Não sei se terei filhos. Espero tê-los, mas, além da mãe Dinah, poucos conseguem prever o futuro, e, mesmo ela, não dá aquilo que podemos chamar de certeeeeeza...
Também não sei se essa pseudo-namorada estará comigo nesse futuro. Quero muito que esteja, quero muito não usar mais o pseudo antes de citá-la, quero muito que dê certo, que tenhamos boas histórias pra contar, ela contando sobre quanto tempo me deu chá de cadeira (me enrolou um mês e meio pra sair comigo!), eu contando em como ela ficou nervosa quando olhei-a nos olhos pela primeira vez (usando meu irresistível olhar 43 duplo twiste carpado), ou nós dois falando como reagimos quando nos demos nosso primeiro beijo, ouvindo blues envoltos em fumaça de cigarros que impregnou até a cueca. No fundo, são essas pequenas idiossincrasia que valem a pena, é isso que fica, são esses momentos os que serão eternos, e eu torço realmente para que nós possamos nos dar bem e ter uma porção de histórias como essas no futuro: quero ela dançando comigo em minha formatura (sem reclamar de dor nos pés), ao meu lado no dia do lançamento do meu livro (que um dia acaba!), dando palpites numa história que estou escrevendo, assim como quero estar ao seu lado em cada uma de suas conquistas, o que, tratando-se de quem se trata, ainda serão muitas... Sonhos, somente sonhos, mas que podem um dia tornar-se palpáveis e reais, ou podem desmoronar feito um castelo de cartas montado na praia de Ipanema, levado por um arrastão .
Independente disso, aquém dos planos e projetos devaneísticos, independente do que podem dizer algumas pessoas sobre a bobagem e estupidez do simples ato de sonhar, só tenho uma coisa a pedir: deixem-me aqui, quieto, sonhado em paz, pois, para mim, os sonhos podem ser os alicerces de um futuro pleno e completo, pois é ali que acredito que a felicidade começa: nos sonhos e devaneios, os alicerces do ser humano...

13 comentários:

Andréa disse...

Muito bom... É, Celso Henrique fica meio estranho mesmo... Os outros nomes então, sem comentários. Coloca Diogo, Caio ou César... nomes lindos e italianos...

Kátia (se sabe quem!) disse...

OLÁ, QUERIDO!

Se essa pseudo-namorada for aquela que vc me contou (aquela da nutrição!), ela nao sabe o homem maravilhoso que está deixando passar...rs

se eu nao fosse casada, casaria com vc...rsrsrs

te adoro, viu?

espero que ela enxergue o que muita gente ja sacou: VOCÊ É UNICO!

Beijos de quem te adora

dilma disse...

OI, CEL

Normalmente soh te falo o que acho do que escrve,ne? Mas hj resolvi deixar um coment, depois de ler a Katia...

essa pseudo é aquela que tem um nome difetrente, né?

Olha, se ela soubesse o qto ja foi elogiada pra mim, deixava de ser pseudo rapidinho e se tornava a oficialissima..hahahahaha

torço por vcs, viu?

beijins...

Renata Souza disse...

OLA, QUERIDO!

Amo saber os seus sonhos: é a coisa mais linda em vc... como vc mesmo diz, é nao deixar-se contaminar pela sujeira do mundo...

essa menina nao sabe o que está perdendo com essa historia de nao agarrar vc..rs

Continue assim, sempresonhando, pois o mundo seria um lugar mais triste sem seus sonhos... e tomara que essa menina faça mesmo parte do seu futuro...

bjs

Luciano disse...

AINDA APOIO O FERNANDINHO HENRIQUE CARDOSO AIMOLA...HAHAAHAHA

DEVIA TER SE IMPOSTO, MOSTRADO POR QUE VEIO AO MUNDO...

O QUE SERIA UMAS BOLSADINHAS, EM FRENTA A UM NOME POMPOSOS DESSES/ ELA É PETISTA? SE FOR, VC CUSPIU TANTO PRA CIMA QUE CAIU NA TEXTA...RSRSRSRSR MERECE!

SÓ FALTA SER SAOPAULINA OU CORINTIANA P VC VER O QUE É SOFRER...RSRSR

BRAÇÃO PROCE...

serginho disse...

boa sorte com a pseudo... apesar dwe que sei o quanto vc gosta dessa palavra, PSEUDO, entao sei que nao tem nada de pejorativo...rsrsr

e , pra nome de filho, eu preferia qdo vc queria agamenom!!! nao era seu irmao que queria andromeda?? dava uma boa dupla sertaneja...rrsrsrsrs

depois te ligo, pois preciso falar contigo...

saionará!

Anônimo disse...

Sonhos lindos esses seus... Mas LINA é meio traumático pra filhota, não seria? Converse com a "pseuda"...rsrsr Ela vai te dar mais mochiladas por causa desse nome.. Quem sabe, você muda de idéia...

Continue sonhando...

Lú disse...

Realmente, há alguns nomes um tanto quanto "diferentes". Podem ter significado histórico e pessoal, mas traumatizar uma pobre criança com esses nomes é complicado!
Imagina ela se defendendo:
"Pois por acaso você sabe quem foi o grande Napoleão Bonaparte? Um dos maiores governantes da história, conqusitou boa parte da Europa!", ou "Logan era o verdadeiro nome do Wolverine, personagem do X-Men, uma das melhores HQs do século XX!"
Amélie é lindo, mas aqui iriam confundir com Amélia mesmo... Fernando Henrique é bonito, e nomes italianos em geral são bonitos e fortes. Mas vai depender da pseudo/namorada também né?

bjuss

Lú disse...

Realmente, há alguns nomes um tanto quanto "diferentes". Podem ter significado histórico e pessoal, mas traumatizar uma pobre criança com esses nomes é complicado!
Imagina ela se defendendo:
"Pois por acaso você sabe quem foi o grande Napoleão Bonaparte? Um dos maiores governantes da história, conqusitou boa parte da Europa!", ou "Logan era o verdadeiro nome do Wolverine, personagem do X-Men, uma das melhores HQs do século XX!"
Amélie é lindo, mas aqui iriam confundir com Amélia mesmo... Fernando Henrique é bonito, e nomes italianos em geral são bonitos e fortes. Mas vai depender da pseudo/namorada também né?

bjuss

Silvinha disse...

CÉ,

Olha, te conheço há um tempão, e só posso dizer uma coisa: o dia que essa menina deixar de ser pseudo e tornar-se OFICIAL, tenho certeza de que ela será muito feliz...

E quanto aos nomes, olha, concordo com serginho: tem de ser agamenon...rsrsrsrsrs

Quando volta pra sampa??? Essa cidade nao é a mesma sem você... e, se der, traz esse moça que você fala, pois, pra vc estar a fim dela tanto como parece, deve ser especial...

Beijinhos e muitos abraços...

Sil

Anônimo disse...

Esqueceu os nomes bíblicos, que tb tem cada um brabo!
Bom o texto...

Anônimo disse...

HANIBAL
ALEXANDRE
JULIO CESAR
alexandre magno
ATILA (LEGAL ESSE!)
GENGIS KAN
BISMARCK
PINOCHET...

Olha qto nome bm que tu esqueceu? Perunga pra sua mina se ela nao gosta de algum...rs

♪ Lorena disse...

quando eu era criança dizia que se meu filho fosse homem se chamaria Gaspar. E não me pergunte de onde tirei isso.

e essa mulher aí? é boba ou o que? tu me avisa, que se ela der uma de engraçadinha vou lá bater um papo com ela. humpf.

adoro, ó. um montão! até quando eu sumo.