SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

segunda-feira, 5 de abril de 2010

QUANTO MAIS REZO....

Existem coisas que vemos na mídia, quer ela seja tv ou rádio, até na escrita, que nos faz pensar que chegamos ao fundo do poço da mediocridade. Infelizmente, quanto mais eu rezo, mais assombração aparece...

Estava sozinho em minha casa. Não fazia mal a ninguém. Queria eu que houvesse paz no mundo... Queria que o papa falasse mal dos pedófilos, que o Irã ficasse na dele, que Palmeiras fosse pra segunda fase do campeonato... De diferente, só o desejo ainda entranhado de que minha ex-amiga (mal comida do caramba!) morra, de resto, só paz no coração... Estava quieto, na minha, num domingo idiota qualquer, quando ligo a tv para me distrair um pouco da rotina de estar só...

Procuro o controle, que não sei onde está porque minha casa está uma zona, uma vez que eu não estava com saco para arrumá-la. Reviro roupas, procuro entre meus lençóis, olho em baixo do travesseiro... Poderia simplesmente apertar o botão e ligar a tv, mas existe algo mais gostoso do que se sentir no comando? O controle-remoto da tv é o maior símbolo de poder desde o cetro usado pelos antigos imperadores de Roma.

(NOTA: Não tenho certeza se foi em Roma que se inventou o conceito de cetro... Independente se eles usavam cetros ou não, acredito que tenha dado para entender a idéia simbólica que pensei.)

Eu e meus devaneios históricos... Tornemos.

O poder, enfeixado em minhas mãos através do controle-remoto, me dá o direito que os imperadores romanos tinham de decidir entre a vida e a morte dos gladiadores, apenas mostrando o polegar para cima ou para baixo... (É bom comentar que, AGORA, eu tenho certeza de que foram os romanos...).

Poder total. Absoluto. Glória. Sou eu quem manda em minha tv, essa pequena janela para o mundo... Troco os canais a meu bel prazer. Vou pra Globo, passo pelo SBT, zapeio pela Bandeirantes, entro pela Record... Desligo a tv, ligo de novo, aumento o volume...

”EU TENHO A FORÇA!!!”

O controle tornou-se, em nosso tempo, tão importante que chega até a causar brigas e separações de casais. Acredito em divórcio por brigas pelo controle... Pensei na história:

O Palmeiras, jogando um jogo decisivo do Brasileirão. Nisso entra uma mulher, chata, ranzinza, provavelmente corinthiana, dizendo:

-Mô... Põe lá no Gugu...
-Não ponho nada, mulher do mal... Não vês que estou aqui, assistindo meu jogo...
-Pô, mas no Gugu vai passar algo tão legal...
-Deixa acabar o jogo, desgraça... (reparou que o casamento anda meio mal das pernas...).
-Mais, mô... É o meu grupo favorito... Só no intervalo, põe...
-Oh, impiasto... Tá bom... No intervalo eu ponho..
.

Chega o intervalo. O marido levanta para ir ao banheiro, descarregar as duas dúzias de cerveja que tomou durante a partida, e a mulher pega o controle-remoto. Aperta os botões e sintoniza no Gugu. Olha para a tela e vê o que queria, nos palcos da Record.
Lá está eles, dançando como se tivesse fogo no rabo. O Parangolé!
A mulher se levanta e começa a dançar em frente ao televisor, imitando o tão famoso grupo.

-AMOR, é o rebolation!!!

O marido sai do banheiro, vê a cena, mas não diz nada. Estava meio bêbado e achou que estava vendo coisas. Senta no sofá e manda, pois marido bom não pede, ordena:

-Me dá aqui o meu controle remoto...
-Peraí, só mais um pouquinho... Ela vai ensinar um passo novo...
-Peraí o diabo que te carregue... Me dá aqui esse controle...
-Só mais um pouquinho, seu grosso...

O marido levanta, segura a mulher pelo pescoço e diz:
-Me dá aqui o meu controle-remoto! Já começou o meu jogo...
-Como você sabe?
-Ouvi os rojões... Só pode ser gol do meu Verdão... Me dá aqui o controle..
.

Da tv, sai o som do inferno:

“Bota a mão na cabeça que vai começar
O Rebolation, tion o rebolation, o rebolation, tion, rebolation
O Rebolation, tion o rebolation, o rebolation, tion, rebolation”

Poucos dias depois, eles se divorciam. Ele não assistiu a final do campeonato porque estava ocupado engalfinhando-se com a mulher, que teimou em aprender a dançar os passos que assistia pela tv. Mal começaram a discutir, ela jogou o controle-remoto na cabeça dele. Ele tentou fazê-la engolir o controle, mas desistiu quando a polícia invadiu o barraco onde moravam... Pobre homem!

Disputas de poder no lar... Tão comum em muitas casas... Como eu moro sozinho, não tenho esses problemas, mas, vendo a tv hoje, uma dúvida atroz vem em minha mente: de que me adianta essa droga de controle, se em todos os canais só dá o maldito do rebolation!
Feliz foi Nero, que pôs fogo em Roma...

4 comentários:

Flávia disse...

Que inveja de você, que tem um controle remoto só seu...sempre perco minhas séries favoritas por causa da novela da minha mãe.
Esses dias, disse pra ela: vou comprar uma tv ro meu quarto, aí vc nunca mais vai me ver...
Não colou muito não, mas fazer o que?
Ah, não sabia que vc era fã do Rebolation...(brincadeira!)
BEIJOS

Laís D'Ponte disse...

Oláááá!!!!!!!!!!!!!!
Que bacana!!!!!!!!! Então me achou na comunidade da Amélie Poulain??? E você estuda na Unimep também????
Que curso faz lá??? Poxa, que legal isso!!!!
Se quiser, me adicione lá no orkut!!!

E super obrigada pelo gentil comentário em meu blog!!!! =)

Beijão, boa semana!!!!

Michele P. disse...

Nero pôs fogo em Roma. Eu na sala de aula dos alunos do Ensino Médio (Você leu?).
Este é um sinônimo de liberdade? risos
Uhuuuuuuuuu! kkkk

Kelly disse...

JESUS (o verdadeiro!)

Fiqueisó imaginando aonde o marido iria enfiar o controle,... Lê-lo deturpa minha mente, mas faz meu dia ser mais alegre....

Adoro...

Beijos