SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

sábado, 10 de abril de 2010

PRA VOCÊ, O QUE É FELICIDADE?

Muitas vezes questionei-me sobre a felicidade: afinal, de contas, é isso que buscamos, todos, sem exceção. Afinal, o que é ser feliz?


Algumas pessoas responderiam a essa questão de pronto, dizendo que ser feliz é ter dinheiro, emprego, saúde, trabalho, ou amar e ser amado, ou que ser feliz é estar vivo, ou que ser feliz é servir a Deus... Como é difícil conceber algo que todos procuram... Como pode ser tão difícil imaginar algo que deveria ser tão óbvio, que deveria ser tão natural quanto respirar e comer ou ser algo tão simples que pudesse ser estampado, em letras garrafais, em uma camiseta?
Ser feliz deveria ser como gostar de batata-frita, algo que, por mais chato que se seja, por mais novo ou mais velho, por mais rico ou mais pobre, todos gostam. Nunca vi alguém que não goste de batata-frita, apesar de que, com certeza, ao ler-me, algum chato dirá:

-Eu odeio batata-frita...

TEM CADA LEITOR CHATO... Vida de blogueiro, às vezes, é um porre... NÃO BASTAM OS CORINTHIANOS? TORNEMOS.

Por mais óbvio que pareça, a grande maioria das pessoas passam a vida toda buscando a maldita felicidade, eu incluso, mas poucas se dão conta disso, pois pouquíssimos chegam a se dar conta que estão vivas e vão morrer. Acordam, vão para o trabalho, voltam, comem, dormem, acordam, vão para o trabalho, num circulo vicioso cujo destino final é o caixão enfiado numa gaveta escura de um cemitério e um completo sentimento de "não vivi" se o defunto pudesse dizer o que pensa...

Procurei no dicionário o que significa essa enigmática palavra: o que o Houaiss diz que é essa tal de felicidade?

Fe.li.ci.da.de: sf. qualidade ou estado de feliz; estado de uma consciência plenamente satisfeita; satisfação, contentamento, bem-estar. 

Não fiquei feliz com essa explicação, mas acredito que ela é a mais correta. Ao ler o que o Houaiss diz que é felicidade, percebi que ela não é nada mais do que momentos felizes, horas doces, lembranças agradáveis, que acabam. É impossível estar satisfeito todo tempo, todo dia, o dia todo, e deve ser um porre não ter o que xingar vez ou outra... Depois de algum tempo, nos tornaríamos insatisfeitos somente para mudar de clima e ares. É o natural do ser humano.

Sempre me achei ansioso demais com os problemas do mundo, com o andamento da galáxia ou com a passagem dos cometas, com as burradas do Lula e roubos do PT. Preocupo-me com a existência de vida extraterrena da mesma forma que me preocupo com a guerra na Chechênia, e isso, às vezes, me incomoda. Nessas horas, penso comigo mesmo se não seria melhor ser um burraldo, que não sabe nada de nada e que levanta, vai trabalhar, volta, come, dorme, levanta, vai trabalhar... Nunca chego a uma conclusão... 
Morro de nojo ao ver um menino pulando da pontezinha de madeira que atravessa o córrego que corta a favela onde ele mora, mas consigo perceber de longe o olhar e o sorriso de satisfação que esse mesmo menino dá ao cair naquela água, por mais imunda e fedorenta que seja, num dia de calor infernal. Tenho certeza de que, naquele momento, ele não sente nenhuma inveja de mim, que o observo, desse lado da avenida, engravatado e apertado dentro de um paletó quente e baforento. No fundo, invejo aquela ignorância que o permite fazer aquilo que eu queria fazer - e faria com certeza - se não soubesse das doenças ou não estivesse com atrasado ou não tivesse um chefe cretino que exige horário e prazo de entrega. 

Nunca pulei num corregozinho, nem ao mesmo nadei em um riacho desses que cortam as cidades. 
Sou um cidadão urbano-moderno-civilizado, acorrentado a todos os complexos problemas estresso-urbanizantes que giram ao meu redor. 
Se não fosse assim, com certeza já teria meu filho, e que se dane minha cachorra ou meu jardim ou o signo sob o qual nasceria meu pimpolho. Provavelmente teria uns quatro filhos, pois que se dane o controle de natalidade. Natalidade, para mim, seria algo relacionado ao Natal, tipo espírito natalino ou coisa que o valha. IPTU, taxa de lixo, eleição, CPF, conta de luz, água, condomínio... Tudo tão estressante e tão distante para eles... Plano de saúde? “O SUS é ruim, mas atende do mesmo jeito... Não é lá que nascem as crianças?”
Às vezes acho que felicidade é ter saúde e ignorância... e uma bela, grande, quente e calórica porção de batatas- fritas...


E PRA VOCÊ? ME CONTA!

6 comentários:

Kelly disse...

Poucas coisas nesse mundo são tão complexas quanto a busca da felicidade...

Nunca sabemos quando, tendo ela, estamos no alto do morro e começaremos a descida...

Lindo post...

luciana disse...

Sábadão a tarde, eu sem nada pra fazer, pensei:

VOU PRA SANTA HELENA!

Vc mata a pau!rrsrsrsrs

Y,M,C,A.... Y,M,C,A....

HAHAHA


Beijos

VÂNIA disse...

FELICIDADE, PRA MIM, É PODER, NUM SÁBADO A TARDE MORDORRENTO COMO HOJE, PODER VIR AQUI E ENCONTRAR UM TEXTO ASSIM, LINDO...

Flávia disse...

Felicidade pra mim, é ter paz...
È saber que meu amor está bem (ou pelo menos vai ficar);
Ter as contas pagas;
È meu pai sair todo sábado pra jogar bola;
È minha mãe não trabalhar na sexta e fazer a faxina;
Bater a meta no trabalho;
Saber que logo logo vou ser titia;
Simples assim....


Beijos!

Elizandra disse...

Felicidade e ter amigos...pra rir, pra chorar e pra dividir uma breja...felicidade é, como no exemplo acima...atos que nos deixam alegres, em paz...uma conjunto de atos alegres, fazer a felicidade...
basta ser solitário, rabujento, mal humorado e sem otimismo para a felicidade tornar-se algo não mensurável, não alcançavel...
Pense nisso...não está na hora de agir???

Michele P. disse...

Oh amigo! O sabichão a que me referi no meu post não é vc!rsrs

Já o ateu, não tenha dúvida. rs

Quanto a mim e à questão celestial, devo dize que não só acredito em Deus como posso senti-lo...E não tem coisa mais maravilhosa do que perceber que não estamos a sós aqui na terra, que tem alguém, uma força maior (chame como quiser)que nos sustenta.
E não falo só por falar, pode ter certeza.
Tanto é que desafio-te!
Pq não tenta encontrá-lo?
Faça uma experiência.
Ore. Fale com Deus.
Vc não acredita Nele, mas vai que Ele acredita em vc? ;-)

Beijos!