SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

sexta-feira, 25 de julho de 2008

INSPIRAÇÃO

Estou falido.
Tornei-me um poço seco, daqueles que colocamos uma tampa em sua boca para que não saiam bichos nem caiam pessoas. Sinto-me uma velha de sessenta anos, em plena menopausa, sem a mínima possibilidade de reproduzir-se e dar origem à vida inteligente, cujo passatempo é criticar os outros e bater, com um grosso rolo de macarrão, em quem a contraria.



Acabou-se o que eu achava que tinha de mais valioso: perdi minha inspiração...
Há tempos que não consigo escrever um texto qualquer. Não me refiro a textos dignos de nota e sim a qualquer espécie de texto... Nem aqueles chinfrins, que mal servem para passar o tempo em uma hora de dor de barriga ou na sala de espera do proctologista. Há dias não produzo nada, parando, quando muito, na primeira linha de dez pseudo-textos.
Imaginava que esse dia iria chegar. Tinha certeza que todos os escritores que se prezam, um dia, param de produzir obras primas e começam a produzir em escala industrial. Não que eu tenha produzido a minha obra-prima, e por isso o meu espanto por essa fase de marasmo e tédio em que me encontro é maior. Caso houvesse conseguido produzir algo que seria lido daqui a cem anos, estaria feliz e não haveria motivo para pânico. Se conseguisse produzir algo que vai ser lido daqui a 10 anos, já seria motivo para júbilo, mas o fato é que não produzo nada, nem para consumo imediato, tipo fast-food. Sou uma padaria onde não há farinha de trigo...
Claro que, em minhas orações, sei - e rezo para estar certo - que isso pode ser o que chamam de bloqueio de escritor, algo que sempre consideramos frescura e boiolice de quem se acha criativo sem ser, mas que acontece tantas vezes no mundo que acaba tornando-se comum...
Posso culpar esse maldito bloqueio à minha dor de joelho, que não cessa e nem dá tréguas há uma semana, mas sei que, no fundo, seria injusto com o desgraçado do meu joelho. O que tenho é mais fundo que isso... Poderia por a culpa no Lula, pois acho que o Lula é o culpado pela inflação mundial, pela morte do padre voador, pelo terremoto no Japão e pelo sequestro da Ingrid Bitencout, mas isso não seria mais do que colocar minhas picuinhas anti-PT como bengala de aleijado... Também poderia dizer que perdi meus neurônios criativos assistindo ao Jornal do SBT, mas isso, apesar de ser uma boa desculpa, destruiria minha reputação de pseudo-intelectual, a qual, aliás, eu cultivo com carinho e afeto. Quem leria um escritor que assiste ao Jornal do SBT? QUEM ASSISTE AO JORNAL DO SBT?


Estando num mato sem cachorro, resolvi pensar melhor e descobri que a culpa de minha falta de inspiração é... é... o clima frio que paira sobre Piracicaba. O frio, que embota o cérebro e faz-nos gemer sem sentir dor. Gosto de frio, apesar de que aqui sempre faz mais calor que frio, o que me faz sentir-me um verdadeiro insatisfeito em uma cidade que oscila entre ambos no mesmo dia. Colocar a culpa no frio foi o que de mais criativo me aconteceu hoje...
O problema é que o inverno passa...
Um dia, acordarei e verei o sol raiando bem alto, os pássaros chilreando pelo ar, o vento trazendo um cheiro suave de folhas, os termômetros marcando quarenta graus à sombra, sem sombra... Um dia, esse inverno acaba, e ficarei manco, sem muletas para me apoiar. Rezemos, juntos, pelo já citado bloqueio de escritor... E que os dias que virão possam me dar motivos para escrever textos mais inspirados...

3 comentários:

Andréa disse...

Você escreve um texto ótimo desses e me diz que está com bloqueio???? Pode até ser, mas com certeza essa fase vai passar, assim como tudo de negativo passa em nossa vida. E olha que tenho know how mais do que suficiente para dizer isso!!!! Vida longa ao Celso escritor, que com certeza ressurgirá mais forte do que nunca quando menos esperarmos!!!!!!!!! Beijão!

Mayra disse...

Oi Celso... muito legal o seu blog, você comentou comigo mas não tinha visitado... com mais tempo prestendo ler o restante dos textos, que me parecem bem interessantes.
Sdd.. bju!!

drica disse...

eitaaaa...tenho certeza que isso é temporario, e vc tem que ver que seu cerebro anda muito ocupado ultimamente..rs..vai passar...e estarei aqui aguardando...bjs