SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

ROMANCES MODERNOS

-Olá! Tudo bem com você?-diz o rapaz, que há muitos minutos não parava de olhar para a loira.
-Tudo bem... –disse a moça, sem graça.
-Desculpe, mas eu não te conheço de algum lugar?-perguntou ele, xavequeiro fraquinho.
-Acho que não... –reponde ela, sem graça com a cantada sem insalubre que levou.
-Você tem orkut?
-... claro... será que é de lá?-disse ela, já mais animadinha com o rapaz.
-Talvez... Que comunidades você faz parte?
-Eu odeio perder a ponta do durex...
-Nossa, eu também... odeio quando procuro a ponta e não acho... Foi uma de minhas primeiras comunidades...
-Que coincidência... Eu também faço parte da ‘Eu amo o seu Madruga”...
-O seu Madruga... Nossa, eu também faço parte dessa... Lembra daquele episódio em que ele achou que ia morrer?
-‘Se sente mal...’-disse a menina, sorrindo.
-Esse mesmo... ‘Se sente mal...’...-respondeu o rapaz, já mais animado com seu desempenho e com os rumos da prosa.
-Eu também faço parte da comunidade da ‘Patty Maionese’... Lembra da Patty maionese?
-Claro... A namorada do Doug Funny... E eu faço parte da comu da ‘Kátia cega’... Lembra dela? “Não está sendo fácil... Não está sendo fácil...”
-Acho que nem ela lembra dela...respondeu a garota, já prestando mais atenção à conversa daquele rapaz, e dizendo:
-Nossa, eu ia me esquecendo... Também faço parte da comunidade ‘o orkut não sabe contar’...
-Incrível, pois eu também... E daquela ‘eu odeio quem screvi axim’?
-Pô essa é clássica... Odeio mesmo! E ‘Nunca fiz amigos bebendo leite’?
-É, eu também faço parte dessa! - respondeu o rapaz, completando:
-E ‘solteiros de Sampa City’?
-Ôpa, estou lá também... E ‘Adoro baixinhas’?-perguntou ela, com segundas intenções, visto que tinha só seus um e cinqüenta e dois.
-Eu adoro baixinhas... estou lá também! E ‘adoro as morenas’ também... –disse ele, com segundas intenções, afinal, a baixinha à sua frente era morena.
-Nossa, meu... Que mundo pequeno... A gente tem tanta coisa em comum e nunca se esbarrou...-respondeu a menina, já encantada.
-Sim... Incrível isso, né? Você faz parte da ‘eu sou pra casar, mas não agora’?
-Sim, sim! Eu sou mesmo pra casar, mas não agora... E você participa da comu ‘odeio que pisem no meu pé’?
-Claro, claro... Até porque eu odeio que pisem no meu pé... E aquela outra: tarados por milk-shake de ovomaltine’?
-Nossa, meu... Como a gente é parecido! Eu sou tarada por milkshake de ovomaltine! Mas tem uma nova que sei que você não participa: ‘morte aos engenheiros’!
-Essa eu não conheço... É nova?-pergunta o rapaz.
-Novissima! É de um amigo meu, escritor, que pegou trauma de engenheiras e pensou em fazer uma comu...
-Nossa, vou entrar nessa também...
-Também não gosta de engenheiros?
-Não, vou entrar pra te acompanhar...
-Meu, como somos parecidos... Mas aposto que você não faz parte da comu ‘eu ainda vou pra machu pichu’?
-Claro que faço! Ano que vem eu vou... Ou no outro... Não sei, planejo isso há uns cinco anos...-respondeu o rapaz, olhando profundamente os olhos da menina, que disse:
-Você acredita em alma gêmea?
-Nossa, dessa eu não participo não...
-Não, eu fiz uma pergunta, pois acho que você é minha alma gêmea! Tantas comu em comum, isso não é possível!
-Então, cala a boa e me dá um beijo...-disse o rapaz.
-Essa eu não conheço também...-disse ela, suspirando...
-Não é uma comu... É um pedido!
E o rapaz e a menina se beijaram perdidamente naquela noite, mas nunca mais se viram pelo resto da vida, pois no mesmo dia ela descobriu que ele fazia parte da comu ‘Alma gêmea o caramba: eu quero é te comer!’, e ele viu que ela fazia parte da comu ‘em fim de noite, fico facinho’, além do fato de que ela fazia parte do ‘eu adoro palmito’ e ele da antagônica ‘eu odeio palmito’. Aquele relacionamento não foi feito para durar...
Não se fazem mais relacionamentos como antigamente...

Um comentário:

Intrigante disse...

Modernidades da modernidade!!! ;)!