SOBRE O BLOG

Miscelânea intuitiva de gostos, sonhos, desejos, angústias, paixões e destemperamentos, e,porque não, de ódios, raivas e estresses... Miscelânea é assim: TEM DE TUDO!

Meu Diário de Bordo da solidão, meu painel de idéias e guia de entendimento, tudo misturado com humor, drama, terror, anti-corintianismo, sentimentos e doses homeopáticas de papo sério.

Chega junto, arruma um banquinho, senta aí e vem comigo!

Páginas

sexta-feira, 5 de março de 2010

CABELO SURFISTINHA

Dia desses, fui cortar meu cabelo (na verdade, foi hoje à tarde, mas
ADORO esses textos que começam com DIA DESSES...).
Esperei alguns minutos até ser atendido, minutos esses nos quais
assisti alguns pedaços de MALHAÇÃO e percebi o motivo dos jovens que
conheço serem tão imbecis...
Tornemos ao meu cabelo, que está enorme e precisa ser podado, e
deixemos os jovens com problemas mentais, fãs da novelinha mais
imbecil da história da tv...
Estava eu já sentado na desconfortável cadeira do barbeiro, quando
senta-se um moleque, de no máximo 10 anos, ao meu lado. Cabelinho
liso, aloirado, caindo nos olhos, o moleque olha pra moça e diz:
CORTA COMO SURFISTINHA...
Três coisas me passaram pela cabeça. Primeiro:
DUVIDO QUE ESSE PIRRALHO JÁ TENHA IDO À PRAIA!
Segundo:
QUE RAIOS DE CORTE É ESSE?
Terceiro:
O MALDITO NEM TEM TAMANHO E JÁ PODE ESCOLHER COMO QUER SEU CABELO...

Explico o terceiro pensamento: quando eu era criança, dos 4 aos 24
anos, meu pai pagava o barbeiro, mandava-me cortar e já deixava certo
com o fulano COMO deveria ser cortado: máquina 2 nos lados, máquina 3
do cima. Todas minhas fotos de infância mostram essa triste realidade:
anos e anos a fio com o mesmo corte, tipo militar...
Do alto dos meus 34 anos, não me lembro de ter jamais chegado no salão e dito:
COSTA SURFISTINHA!
Claro que, se dissesse isso, o barbeiro responderia:
SÓ REENCARNANDO ESSE CABELO RUIM...
Me senti mal ao lado do pivete. Percebi o quanto minha capacidade de
decisão foi tolhida, o quanto fui controlado desde que me lembro de
gente, e perceber isso não foi nada legal. Nem meu cabelo eu podia
escolher!
Pensando nisso, decidi:
PASSE A MÁQUINA 4 E 5!
E percebi que, por mais que tentemos, nossos pais nos acompanham por
toda eternidade...
--
Enviado do meu celular

Um comentário:

Adriana disse...

KKKKKK....é o maldito "programa", fica embutido e nao sai nunca mais...
Programa - Tudo aquilo q nossos pais nos colocaram goela abaixo e até hj fazemos sem sequer notar..
*vivo me policiando tb!!!!